PF investiga desvio de recurso público no Amazonas

A investigação da PF aponta supostas fraudes e desvios na compra de respiradores - os equipamentos deveriam ser destinados ao combate a Covid-19

A investigação da PF aponta supostas fraudes e desvios na compra de respiradores – os equipamentos deveriam ser destinados ao combate a Covid-19

Na manhã desta terça-feira, a Polícia Federal (PF) e o Ministério Público Federal (MPF) deflagrou a Operação Sangria no Amazonas. A PF cumpre 20 mandatos de busca e apreensão e 8 de prisão temporária de investigados  na sede do governo do estado e na secretaria de saúde, em Manaus. O governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC) também é alvo da operação.

Segundo a investigação, foram identificadas compras superfaturadas de respiradores; direcionamento na contratação de empresa; lavagem de dinheiro; e montagem de processos para encobrir os crimes praticados com a participação direta do governador.

Wilson Lima recebe novo carregamento de respiradores, no aeroporto de Manaus

“Os fatos ilícitos têm sido praticados sob o comando e orientação do governo do estado do Amazonas, Wilson Miranda Lima, o qual detém domínio completo e final não apenas dos atos relativos a aquisição de respiradores para o enfrentamento da pandemias mas também de todas as demais ações governamentais relacionadas a questão, no bojo das quais atos ilícitos tem sido praticados” disse o ministro Francisco Falcão, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), segundo informações da TV Globo.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Fechar